A Galvanoplastia Diadema, dentro do seu Sistema de Gestão de Qualidade, busca continuamente a melhoria dos seus processos, produtos e serviços, para garantir a satisfação do cliente. Nossos processos, atendem ao Questionário de Avaliação CQI-11- Tratamento Superficial de Zinco, e para assegurar a qualidade dos nossos processos, realizamos testes/ensaios: 

Medição de camada

A medição e camada é uma das características mais importantes do tratamento superficial, ela basicamente determina o tempo de vida útil da peça, tempo de resistência a corrosão e também lhe confere o aspecto visual.

Dispomos de equipamentos para medição de camada que utilizam o princípio de indução eletromagnética (uma sonda mede a mudança de fluxo de magnético na superfície da peça), desta forma podemos realizar as medições sem destruição da camada e consequente perda das peças.

Ensaio de Salt Spray (Névoa Salina)

Utilizado para avaliar o processo de corrosão em superfícies zincadas, tanto corrosão branca, quanto na corrosão vermelha. Nesse ensaio as peças são colocadas em uma câmara, que simula atmosfera com névoa salina, onde são controladas a umidade e a temperatura, proporcionando um ambiente corrosivo. A duração do ensaio, depende da especificação de resistência à corrosão, da espessura da camada de zinco, do tipo de passivação e/ou selante aplicados.

Corrosão Branca: observada por meio de formação de “sal” branco sobre a superfície da peça, que significa que a passivação já foi comprometida e camada de zinco já está sendo deteriorada.

Corrosão vermelha: observada por meio de formação oxidação alaranjada sobre a superfície da peça, que significa que a camada de zinco já foi comprometida e a superfície do material base está exposto. 

Nossos ensaios de Salt-Spray são realizados conforme ASTM B117 e ABNT 8094.

Ensaios de corrosão por exposição em câmara de névoa salina após aquecimento (Salt Spray com aquecimento)

Neste ensaio, antes das peças serem expostas no Salt-Spray elas são armazenadas em estufa a uma temperatura de 120°C por um período de 24h e logo após são colocadas na câmara de Salt-Spray para ensaio conforme a especificação.

Teste de Aderência na Camada de Zinco (Desplacamento)

Neste ensaio as peças são submetidas a estufa a temperatura de 220°C (+/- 10°C) por 30 minutos e logo depois são imersas em água a temperatura ambiente, o objetivo é observar possíveis bolhas e/ou desplacamento da camada de zinco.

Teste Qualitativo de Cromo VI

Realizado nas peças zincadas e passivadas trivalente, para assegurar a ausência do cromo hexavalente. Para este teste é importante a avaliação de uma área mínima de 50dm² , o teste é qualitativo, somente é possível detectar ou não a presença do cromo hexavalente, não é possível quantifica-lo. O teste é realizado através de um indicador (difenilcarbazida) que em meio ácido e na presença de cromo hexavalente apresenta tonalidade rosácea até pink indicando a presença dos íons de cromo hexavalente.

Alívio de Hidrogênio (Desidrogenização)

Reação que envolve a retirada de hidrogênio (H2) por meio de tratamento térmico nas peças após o processo de zincagem. Realizado em estufas, com temperaturas que variam de 150 a 220°C.  O tempo e temperatura a serem utilizados na desidrogenização é determinado pela dureza do material base.